Processo de presidente queniano é adiado

O processo foi aiado para 5 de fevereiro, segundo um comunicado oficial

Haia - O Tribunal Penal Internacional (TPI) anunciou nesta quinta-feira o adiamento da abertura do processo por crimes contra a humanidade do presidente queniano Uhuru Kenyatta porque a acusação pediu um prazo após a retirada de duas testemunhas.

O processo foi aiado para 5 de fevereiro, segundo um comunicado oficial.

Este não é o primeiro contratempo no processo contra o presidente queniano, pois o procedimento já foi adiado em várias ocasiões por causa de intimidação de testemunhas e falsos testemunhos arrolados.

Kenyatta é processado por seu suposto papel em atos de violência que se seguiram à questionada reeleição do presidente Mwai Kibaki e que deixaram mais de mil mortos e 600.000 refugiados.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.