Primeiro cruzeiro a retomar viagens tem 36 infectados por covid-19

Empresa norueguesa relata surtos em dois navios que opera no Ártico. Episódio mostra a difícil retomada para a indústria de cruzeiros

Um surto de Covid-19 atingiu um navio de cruzeiros operado pela norueguesa Hurtigruten, primeira empresa a iniciar cruzeiros internacionais desde o surgimento da pandemia de coronavírus.

A empresa disse no fim de semana que 36 funcionários do MS Roald Amundsen haviam testado positivo para coronavírus, assim como um passageiro do primeiro dos dois cruzeiros afetados.

Quase 400 passageiros de dois cruzeiros em julho para o arquipélago ártico de Svalbard tiveram que entrar em quarentena, afetando pelo menos 69 municípios da Noruega, segundo as autoridades de saúde do país.

O surto mostra que a retomada da indústria de cruzeiros em meio à pandemia do novo coronavírus continua sendo desafio.

O episódio envolvendo a Hurtigruten, em particular, é considerado um constrangimento para  a empresa e para toda a indústria de cruzeiros, que havia enfatizado que suas regras de proteção contra infecções são mais rigorosas do que as exigidas pelas autoridades norueguesas e internacionais.

A companhia norueguesa é líder em cruzeiros de expedição no Ártico e na Antártica e divulgou o Roald Amundsen  como o primeiro navio de cruzeiro a ter bateria híbrida, destacando sua aposta no futuro para uma indústria mais sustentável.

Anunciou planos no mês passado para trazer 14 de seus 16 navios de volta ao serviço em agosto e setembro, inclusive para várias viagens pelas Ilhas Britânicas.

O surto atual foi descoberto apenas depois que o navio Hurtigruten atracou na sexta-feira em Tromso, a maior cidade do norte da Noruega. Dos 158 funcionários a bordo do Roald Amundsen, quatro que foram isolados devido a outros sintomas foram posteriormente confirmados positivos para coronavírus e admitidos no hospital de Tromso.

Testes adicionais descobriram outras 32 infecções entre os funcionários e o restante da equipe agora está isolado no navio. Quase todo o pessoal infectado é das Filipinas.

Diversos navios de cruzeiros registraram surtos de Covid-19 desde o início da panemia. Um dos episódios mais emblemáticos envolveu o navio Diamond Princess, no Japão, que infectou mais de 700 pessoas desde o início do ano

Você já leu todo conteúdo gratuito deste mês.

Assine e tenha o melhor conteúdo do seu dia, talvez o único que você precise.

Já é assinante? Entre aqui.

Deseja assinar e ter acesso ilimitado?

exame digital

R$ 15,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

exame digital + impressa

R$ 44,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa quinzenal.

  • Frete grátis
Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.