Preso por engano por 7 anos receberá € 797 mil

A indenização, a sétima absolvição em processo de revisão na França desde 1945, foi de 197.352 euros por prejuízos materiais e 600.000 euro por danos morais

Paris – O Tribunal de Apelação de Rennes, na França, concedeu nesta terça-feira uma indenização de 797.352 euros para um homem que após ser acusado de estuprar uma adolescente foi condenado por erro e passou mais de sete anos na prisão.

A indenização, a sétima absolvição em processo de revisão na França desde 1945, foi de 197.352 euros por prejuízos materiais e 600.000 euro por danos morais.

A quantidade total decidida pelo tribunal é três vezes inferior aos 2,4 milhões de euros pedido por Loic Sécher, de 51 anos, por ter ficado 2.655 dias atrás das grades. O Estado, por sua parte, tinha proposto 600.000 euros.

Sécher foi posto em liberdade condicional em abril de 2010 e em 2011 ele foi absolvido. Em 2008, a suposta vítima reconheceu que tinha mentido sobre o crime, cometido oito anos antes, e a justiça ordenou a repetição do julgamento.

O homem, nascido em Chapelle Saint Sauveur, foi acusado de estupro da menina, que é dessa mesma cidade, em 2000, e três anos depois, apesar de negar as acusações, foi condenado a 16 anos de prisão, pena confirmada após apelação, em 2004.

Ao sair da prisão, instalou-se em um povoado da Bretanha, onde ganhou um pequeno terreno onde cultiva produtos vegetais e vivia com 417 euros de subsídio social.

Sécher, que para denunciar sua situação chegou a denunciar o erro na porta de uma igreja diante das câmaras de televisão, declarou ao jornal ”Le Parisien” que sua condenação tirou tudo o que ele tinha, ”minha casa, minhas terras e meu pai, que morreu de pesar”.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.