Presidente romeno adere a boicote à Ucrânia

Romênia se junta aos países que não vão participar de cúpula de dirigentes centro-europeus em protesto pelos maus tratos que Yulia Tymoshenko diz sofrer na prisão

Bucareste - O presidente da Romênia, Traian Basescu, anunciou nesta quinta-feira que se soma ao boicote à Ucrânia em solidariedade à líder opositora do atual governo, Yulia Tymoshenko, e por isso não irá à cúpula de dirigentes centro-europeus, marcada para os dias 11 e 12 de maio em Yalta.

Desta forma, a Romênia se junta a Alemanha, Áustria, República Tcheca, Eslovênia e Bulgária como países que não vão participar do encontro em protesto pelos maus tratos que Tymoshenko diz sofrer na prisão.

Em entrevista à rádio estatal romena, Basescu se disse contrário ao boicote de governantes e chefes de Estado à Eurocopa, que será disputada na Ucrânia e na Polônia.

''O futebol é um espetáculo e deve continuar'', disse.

A ex-primeira-ministra ucraniana foi condenada em 2011 a sete anos de prisão por abuso de poder, em um processo qualificado como ''político'' por muitos observadores ocidentais.

Com graves problemas na coluna e em greve de fome há duas semanas, Tymoshenko teria sido agredida por guardas da prisão, segundo seus advogados. 

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.