Presidente do Sudão do Sul aceita negociar fim de conflito

"Todos os líderes têm a responsabilidade de demonstrar agora que estão dispostos a controlar suas forças e a conversar", afirmou Rondos

Bruxelas - O presidente do Sudão do Sul, Salva Kiir, garantiu à União Europeia (UE), que está disposto a manter reuniões para negociar uma solução ao grave conflito por que passa a jovem nação africana.

"O presidente Salva Kiir disse ao representante especial (Alex) Rondos, que está preparado para se encontrar onde e quando for necessário, para negociar", informou Serviço de Ação Exterior da UE, através do perfil do órgão no Twitter.

O representante especial da UE para o Sudão do Sul, Alex Rondos, chegou no domingo a capital Juba, para iniciar rodada de consultas com as partes em conflito.

Ao presidente do país, solicitou que ajude aos países do Leste da África, que integram a Autoridade Internacional para o Desenvolvimento (Igad), que tentam encontrar saída negociada.

"Todos os líderes têm a responsabilidade de demonstrar agora que estão dispostos a controlar suas forças e a conversar", afirmou Rondos, de acordo com a chefe da diplomacia europeia, Catherine Ashton.

Na semana passada, a Igad, acordou em sua cúpula dar um prazo de quatro dias para que a haja uma reunião entre Salva Kiir e o ex-presidente do país e agora opositor, Riak Mashar, para que se coloque fim a violência iniciada por uma tentativa de golpe de estado. O encontro, no entanto, não acontecerá antes de 31 de dezembro.

Rondos aproveitou a presença em Juba para cobrar que terminem as hostilidades no país.

"Mais enfrentamento armado conduzirá a mais violência", afirmou o representante especial da UE, afirma Serviço de Ação Exterior do bloco.

Desde a tentativa de golpe no último dia 15, o Sudão do Sul é cenário de conflitos e aumento de violência étnica, que causou centenas de mortes. Para tentar encerrar a crise, evitando uma guerra civil, vários países tentam fazer o papel de mediação.

Além da União Europeia, os Estados Unidos já enviaram representantes ao país que se tornou independente em julho de 2011. 

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.