Presidente armênio chega a Nagorno Karabakh em meio à tensão

Serge Sargsian chegou em Nagorno Karabakh, palco de uma nova escalada de tensão com a vizinha Azerbaijão

Tbilisi - O presidente da Armênia, Serge Sargsian, chegou nesta quinta-feira a região separatista de Nagorno Karabakh, palco de uma nova escalada de tensão com a vizinha Azerbaijão após a derrubada ontem de um helicóptero militar desse grupo.

Sargsian chegou de helicóptero a Stepanakert, a capital desse território, para se reunir com o líder da autoproclamada república, Bako Saakian, informou a presidência armênia.

O líder armênio, cuja visita se manteve em segredo até o último momento, inspecionará várias guarnições no marco das atuais manobras militares conjuntas "Unidade 2014".

Sargsian nasceu em Stepanakert e participou da guerra entre armênios e azerbaijanos após a queda da União Soviética (1991) pela soberania de Nagorno Karabakh.

Ontem, o exército azerbaijano derrubou um helicóptero MI-24 das forças de Nagorno Karabakh, com a explicação de que esse atacou as posições do Azerbaijão na linha de separação entre os lados, onde vigora um frágil cessar-fogo desde 1994. As autoridades separatistas, no entanto, mantêm que o helicóptero não estava equipado com armamento e efetuava um voo de instrução quando foi abatido com três tripulantes abordo.

A Chancelaria armênia tachou o incidente de "provocação sem precedentes", e ameaçou com "penosas consequências" ao Azerbaijão, que respondeu iniciando manobras militares de grande escala.

"Conforme o plano de instrução (...), a totalidade da Armada, unidades das Forças Aéreas e Antiaéreas com o apoio das Forças de Emergências e Tropas de Fronteira começaram em 13 de novembro manobras táticas operativas", explicou um comunicado do Ministério da Defesa.

A Rússia, um dos mediadores internacionais, mas que tem uma base militar na Armênia, pediu hoje que ambos os lados se contenham e evitem passos que possam levar a uma escalada do conflito na zona.

Para o governo do Azerbaijão, se não há autorização oficial, todo aparelho que sobrevoe as zonas ocupadas pelos separatistas e o território de Nagorno Karabakh está violando o seu espaço aéreo.

Segundo fontes, este incidente é considerado o mais grave com participação da aviação militar ocorrido desde a declaração de cessar-fogo em 1994 nesta zona, uma das mais militarizadas do mundo.

O conflito entre os dois países vizinhos remonta os tempos da antiga União Soviética, quando o território azerbaijano de Nagorno Karabakh pediu incorporação à Armênia, provocando uma sangrenta guerra que causou 25 mil mortes.

As tropas de ambos os países ocupam toda a região e outros sete distritos, que se uniram à Armênia e criaram uma "faixa de segurança" que representa um terço do território azerbaijano.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.