Policial morre após ferimentos sofridos na invasão ao Congresso dos EUA

A Polícia do Capitólio dos Estados Unidos informou que o policial Brian D. Sicknick não resistiu aos ferimentos provocados durante a invasão do Congresso
 (SAUL LOEB / AFP/Getty Images)
(SAUL LOEB / AFP/Getty Images)
Por Da Redação, Estadão Conteúdo

Publicado em 08/01/2021 às 08:11.

Última atualização em 08/01/2021 às 15:44.

A Polícia do Capitólio dos Estados Unidos informou que um policial que tinha ficado ferido durante a invasão do Congresso americano morreu nesta quinta-feira, dia 7. Brian D. Sicknick não resistiu aos ferimentos. A morte do policial será investigada pelo ramo de Homicídios do Departamento de Polícia Metropolitana e por agências federais. Sicknick estava na Polícia do Capitólio desde 2008. 

Outras quatro mortes já foram confirmadas. Entre elas, está uma mulher apoiadora de Trump baleada pela polícia. Ela foi levada para o hospital, mas não resistiu. Outras três pessoas, uma mulher e dois homens, morreram de “emergências médicas”, informou a polícia de Washington.

Em um vídeo em sua conta desbloqueada no Twitter, Trump também se disse “chocado com a violência” do dia anterior na sede do Congresso americano.

“Um novo governo será inaugurado em 20 de janeiro. Meu foco agora será garantir uma transição suave, ordenada e tranquila. Este momento exige cura e reconciliação”, afirmou o presidente.

Trump divulgou o vídeo depois que pedidos de impeachment se multiplicaram no país, um dia depois que seus seguidores, inflamados pelo magnata republicano, invadiram o Capitólio enquanto o Congresso apurava os votos do Colégio Eleitoral para confirmar o democrata Joe Biden como vencedor da eleição.