Policiais da Malásia prendem 13 pessoas envolvidas com o EI

Os policiais fizeram várias buscas em casas da cidade de Shah Alam

Bangcoc - A Polícia Federal da Malásia prendeu 13 pessoas acusadas de envolvimento com membros do Estado Islâmico (EI) no Iraque e na Síria, informou nesta quarta-feira a imprensa local.

Ontem, os policiais fizeram várias buscas em casas da cidade de Shah Alam, capital do estado de Selangor, no sudeste da península de Malaca, disse o porta-voz Khalid Abu Bakar sem fornecer mais detalhes sobre as operações.

Segundo os últimos dados do governo, desde abril deste ano as autoridades malaias prenderam 36 pessoas relacionadas com grupos terroristas.

"Estamos constantemente controlando esse tipo de atividade. A militância e o terrorismo não têm lugar neste país", declarou o policial ao diário "The Star".

Malaios, indonésios e cingapurianos se uniram às mílicias do EI no Iraque e na Síria, segundo informações dos três países, que alertam sobre o aumento da presença dos jihadistas na região.

Segundo os serviços de inteligência de vários países do sudeste asiático, o EI quer estabelecer um califado islâmico radicial em uma região que abrange a Malásia, a Indonésia e o sul da Tailândia. 

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.