Piloto que causou acidente foi tratado por tendência suicida

Na tragédia ocorrida em 24 de março nos Alpes franceses, morreram 150 pessoas, incluindo o copiloto, Andreas Lubitz

Düsseldorf - O copiloto do Airbus A320 acusado de ter jogado o avião contra uma montanha no sudeste da França recebeu tratamento por tendência suicida em um passado distante, indicou nesta segunda-feira a justiça alemã.

"O copiloto esteve em tratamento psicoterápico por tendências suicidas há muitos anos, antes de obter sua licença de piloto", declarou o procurador de Düsseldorf (oeste), Ralf Herrenbrück. Mas nas últimas consultas médicas "não foram atestados nenhum comportamento suicida ou agressivo para com os outros", acrescentou.

Na tragédia ocorrida em 24 de março nos Alpes franceses, morreram 150 pessoas, incluindo o copiloto, Andreas Lubitz.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.