Mundo
Acompanhe:

Petrolífera argentina descobre campo de petróleo pesado no país

Foi encontrado o equivalente a 927 milhões de barris no campo Loma La Lata, na província de Neuquén

A empresa anunciou a exploração de uma nova área produtiva de 502 quilômetros quadrados, chamada Vaca Muerta, na parte norte do campo Loma La Lata (Felipe Dana/Divulgação/EXAME)

A empresa anunciou a exploração de uma nova área produtiva de 502 quilômetros quadrados, chamada Vaca Muerta, na parte norte do campo Loma La Lata (Felipe Dana/Divulgação/EXAME)

D
Da Redação

7 de novembro de 2011, 20h38

Buenos Aires - A companhia petrolífera argentina YPF, controlada pelo grupo espanhol Repsol, confirmou nesta segunda-feira que descobriu uma quantidade de petróleo não convencional equivalente a 927 milhões de barris no campo Loma La Lata, na província de Neuquén.

O petróleo não convencional, ou pesado, tem uma consistência mais densa. Ele é usado normalmente na fabricação de produtos mais baratos, como óleo combustível.

A empresa anunciou a exploração de uma nova área produtiva de 502 quilômetros quadrados, chamada Vaca Muerta, na parte norte do campo. "Esse local pode produzir grande volumes de petróleo, tão logo sejam feitos os estudos necessários para quantificar os recursos existentes", disse a companhia num comunicado.

A Repsol afirmou que a descoberta é o maior descobrimento de petróleo de sua história, e o volume de recursos do campo é similar a todas as reservas da YPF.

"A exploração da região transformará o potencial energético da Argentina e do Cone Sul, que se tornaria uma das principais reservas de petróleo não convencional do mundo", disse a empresa em nota divulgada em Madrid.

A YPF ressaltou que a consultoria internacional Wood Mackenzie identificou a qualidade do petróleo não convencional de Vaca Muerta como um dos melhores do mundo.