Pedidos de auxílio-desemprego sobem nos EUA

Total de pedidos subiu de 27 mil para 412 mil, o maior desde fevereiro

Washington - O número de trabalhadores norte-americanos que entraram pela primeira vez com pedido de auxílio-desemprego subiu 27 mil, para 412 mil, após ajustes sazonais, na semana até 9 de abril, informou hoje o Departamento de Trabalho dos Estados Unidos. Economistas esperavam alta de 3 mil solicitações.

O total de 412 mil pedidos de auxílio-desemprego foi o mais alto desde a semana encerrada em 12 de fevereiro deste ano e superou a marca de 400 mil. Economistas consideram um nível abaixo deste patamar como um forte sinal de que a economia está ganhando mais empregos do que cortando. O número da semana anterior foi revisado em alta para 385 mil, dos 382 mil informados anteriormente.

A média móvel de pedidos feitos em quatro semanas - calculada para suavizar a volatilidade do dado - subiu 5.500, para 395,750. Na semana encerrada em 2 de abril, o número total de norte-americanos que recebiam auxílio-desemprego recuou 58 mil, para 3,680 milhões, o menor nível registrado desde setembro de 2008.

A taxa de desemprego para trabalhadores com seguro-desemprego foi de 2,9% na semana até 2 de abril, abaixo de 3% na semana anterior. Nos EUA, as regras para distribuição do auxílio-desemprego variam de Estado para Estado e nem todos os desempregados têm direito ao benefício. As informações são da Dow Jones.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.