Pedido de impeachment contra Trump tem apoio de 210 parlamentares

Pedido de afastamento do presidente Donald Trump irá responsabilizá-lo pela invasão ao Congresso dos EUA, informou o deputado democrata David Cicilline

Um dos pedidos de impeachment contra o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, soma apoio de 210 deputados, anunciou o democrata David Cicilline, coautor de um desses textos, neste domingo, 10. A denúncia é baseada na suposta incitação do atual líder à invasão do Capitólio na última quarta-feira.

Quer saber como o sobe e desce do dólar pode afetar a economia brasileira?  Assine gratuitamente a EXAME Research

“Acabamos de ultrapassar os 200 apoios no nosso pedido de impeachment. Vamos responsabilizar Donald Trump pela invasão ao Capitólio na semana passada”, publicou Cicilline em sua conta no Twitter.

Em seguida, ele atualizou o número para 210. Mais cedo, o parlamentar havia divulgado que a denúncia contava com suporte de 185 democratas na Câmara dos Representantes.

O líder da maioria democrata na Casa, James Clyburn, informou neste domingo que a Câmara planeja votar nesta semana um novo pedido de impeachment contra Trump.

Segundo Clyburn, as denúncias podem incluir alegações relacionadas à conduta de Trump sobre os protestos da última semana, além das alegadas tentativas de mudar os resultados da eleição presidencial na Geórgia.

Legisladores democratas e republicanos têm condenado a retórica do presidente e pedido sua saída do cargo. Hakeem Jeffries, por exemplo, do partido de oposição ao atual presidente, disse que o Congresso tem a “responsabilidade constitucional” de resolver a questão, seja por meio do impeachment seja pressionando para que o gabinete do presidente invoque a 25ª Emenda, declarando que Trump é inapto para o governo.

A pressão para que o republicano deixe o cargo também vem de seu partido: o senador Pat Toomey defendeu que Trump deveria renunciar.

Sobre um impeachment, ele afirmou que não deve haver um “caminho viável” neste momento.

O também senador republicano Roy Blunt chamou de “imprudentes” as ações de Trump que levaram ao incidente no Capitólio, mas negou que o líder americano deva renunciar.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 15,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 44,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa quinzenal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

ATENÇÃO: Mudança na sua assinatura da revista EXAME. A sua revista EXAME deixa de ser quinzenal a partir da próxima edição. Produziremos apenas uma edição por mês. Saiba mais