Parlamento britânico encerra conta no TikTok por medo de invasão chinesa; entenda

O conteúdo da conta, lançada em modo de teste com o objetivo de atingir o público jovem, foi removido
"Devido aos comentários de membros" desta Casa, "fechamos a conta piloto do TikTok do Parlamento antes do planejado", disse um porta-voz da instituição (AaronP/Getty Images)
"Devido aos comentários de membros" desta Casa, "fechamos a conta piloto do TikTok do Parlamento antes do planejado", disse um porta-voz da instituição (AaronP/Getty Images)
A
AFP

Publicado em 03/08/2022 às 14:29.

Última atualização em 03/08/2022 às 14:42.

O Parlamento britânico encerrou sua conta no TikTok, nesta quarta-feira, 3, depois que alguns deputados manifestaram sua preocupação com a segurança dos dados nesta rede social pertencente a uma empresa com sede na China

"Devido aos comentários de membros" desta Casa, "fechamos a conta piloto do TikTok do Parlamento antes do planejado", disse um porta-voz da instituição.

O conteúdo da conta, lançada em modo de teste com o objetivo de atingir o público jovem, foi removido.

Parlamentares incluídos por Pequim em uma lista de sanções por chamarem o tratamento do governo chinês aos uigures e a outras minorias em Xinjiang de "genocídio" protestaram contra a abertura dessa conta em uma carta enviada aos presidentes das duas Casas do Parlamento e revelada pelo site Politico.

A empresa matriz do TikTok, a ByteDance, está sediada na China, onde a rede social não está disponível.

"A perspectiva de o regime de Xi Jinping ter acesso aos dados pessoais dos telefones de nossos filhos é motivo de grande preocupação", escreveram.

No mês passado, um dos responsáveis pela rede social na Europa, Theo Bertham, garantiu aos parlamentares que "nunca" foi solicitado ao TikTok que fornecesse dados de usuários ao governo chinês e que a plataforma rejeitaria tal pedido.

Uma porta-voz da empresa expressou sua decepção com a decisão do Parlamento britânico, observando que estava perdendo a oportunidade de se conectar "com os milhões de usuários que usam o TikTok no Reino Unido".

Veja também

Primeiro-ministro do Peru renuncia ao cargo por 'motivos pessoais'

G-7 diz estar preocupado com ações ameaçadoras da China na região de Taiwan