Mundo

Papa se diz arrasado com transformação de basílica em mesquita na Turquia

Decisão foi tomada pelo presidente Erdogan na sexta-feira, dia 10. Gesto é visto como provocação pela comunidade internacional

Mulheres em frente à Santa Sofia, em Istambul, que vai ser transformada em uma mesquita (REUTERS/Murad Sezer/Reuters)

Mulheres em frente à Santa Sofia, em Istambul, que vai ser transformada em uma mesquita (REUTERS/Murad Sezer/Reuters)

DR

Da Redação

Publicado em 12 de julho de 2020 às 10h40.

Última atualização em 12 de julho de 2020 às 11h05.

O Papa Francisco disse neste domingo, 12, que está profundamente consternado com a transformação da basílica de Santa Sofia, em Istambul, na Turquia, em uma mesquita. "Os meus pensamentos vão para Istambul, estou muito triste", disse o sumo sacerdote durante a benção dominical na Praça São Pedro, em Roma.

Nesta sexta-feira, 10, o presidente da Turquia, Recep Erdogan, revogou o status de museu que a igreja usufruía desde 1934, quando, em um gesto conciliatório e secular, o governo turco decidiu que o monumento histórico não ergueria a bandeira de nenhuma religião.

Com a decisão de Erdogan, as primeiras orações islâmicas serão realizadas no local no próximo dia 24. O movimento do presidente turco vem sendo interpretado como um esforço de aproximação com sua base eleitoral, formada por conservadores e religiosos contrários ao secularismo instituído no país há cem anos pelo fundador da República da Turquia.

A mudança no status da Santa Sofia vem provocando reações negativas na comunidade internacional e na própria Turquia, com um debate acalorado entre defensores do secularismo religioso e conservadores.

A medida dará mais poder ao Diretório de Assuntos Religiosos, que passará a administrar Santa Sofia, patrimônio histórico da UNESCO e um dos maiores símbolos do Estado laico.

Construída no século 6 pelo Império Bizantino, braço do Império Romano, que dominava a região, Santa Sofia, um dos mais visitados pontos turísticos de Istambul, foi uma das mais importantes basílicas do cristianismo até 1453, quando os turcos otomanos conquistaram a cidade e a converteram em uma mesquita.

 

 

 

 

Acompanhe tudo sobre:Igreja CatólicaPapa FranciscoTayyip ErdoganTurquia

Mais de Mundo

Por que Lula foi à Bolívia? Entenda os principais pontos da viagem

Olimpíadas de Paris podem ter táxis voadores elétricos após 'sinal verde' do governo

Brasil e Bolívia não podem tolerar "devaneios autoritários e golpismos", diz Lula

Campanha de Maduro aposta em etarismo contra candidato da oposição: 'Velho decrépito'

Mais na Exame