Papa mostra preocupação com situação na Nicarágua e pede fim da violência

Na Nicarágua, os protestos dos últimos dias, que começaram na quarta-feira e pioraram no sábado, deixaram pelo menos 10 mortos

Cidade do Vaticano - O papa Francisco declarou neste domingo estar "preocupado" com a situação na Nicarágua e, após a reza de Regina Coeli perante milhares de fiéis na Praça São Pedro, pediu "o fim da violência" no país centro-americano.

"Estou preocupado com o que está ocorrendo nestes dias na Nicarágua, onde, após um protesto social, ocorreram enfrentamentos que causaram vítimas mortais", disse o pontífice.

"Manifesto minha proximidade na oração a esse amado país e faço uma chamada para que acabem com toda essa violência, evitem um inútil derramamento de sangue e resolvam pacificamente as questões abertas", acrescentou.

Na Nicarágua, os protestos dos últimos dias, que começaram na quarta-feira e pioraram no sábado, deixaram pelo menos 10 mortos segundo dados do Governo, enquanto organismos humanitários asseguraram ontem que já são 24 as vítimas mortais.

O bispo auxiliar da arquidiocese de Manágua, Silvio Báez, um dos mais influentes da Nicarágua, qualificou ontem os estudantes que protestam contra o Governo como "a reserva moral que temos".

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.