Exame logo 55 anos
Remy Sharp
Acompanhe:

O papa Francisco viaja nesta sexta-feira, 22, para Marselha (sudeste da França) para fazer mais um alerta sobre o drama dos migrantes no Mediterrâneo, em um momento de debate na Europa sobre a recepção dos refugiados.
Os migrantes são uma prioridade para o pontífice, que expressa com frequência sua dor pelas tragédias que afetam estas pessoas.

"Esperamos palavras muito fortes do papa e que sua voz influencie muito mais que a nossa", afirmaram François Thomas e Sophie Beau, diretores da ONG SOS Méditerránée, com sede em Marselha e que resgata migrantes no mar com o barco "Ocean Viking".

Receba as notícias mais relevantes do Brasil e do mundo em primeira mão. Inscreva-se no Telegram da Exame

A rota do Mediterrâneo, que Francisco chamou de "cemitério" em agosto, é considerada a mais perigosa do mundo. Mais de 28.000 migrantes desapareceram em suas águas desde 2014, durante tentativas de chegar ao continente europeu a partir da África, segundo a Organização Internacional para Migrações (OIM).

Visita a basílica de Notre-Dame de la Garde

O jesuíta de 86 anos prestará homenagem aos migrantes mortos no mar perto da basílica de Notre-Dame de la Garde (Nossa Senhora da Guarda), em um dos momentos mais aguardados da viagem.

Após uma oração na basílica, conhecida como "Bonne Mère" (Boa Mãe), Francisco visitará o memorial com vista para o Mar Mediterrâneo, que já contemplou em visitas anteriores, para pedir a acolhida dos e migrantes.

"Não vem para culpar ou dizer aos Estados o que devem fazer. Ele afirma: sejam responsáveis, há sofrimento", afirmou antes da viagem o arcebispo de Ajaccio (sudeste da França), François Bustillo.

A visita coincide com a chegada de milhares de migrantes há alguns dias à ilha de Lampedusa, o que obrigou a União Europeia (UE) a adotar um plano para ajudar a Itália a administrar a rota migratória que começa no norte da África.

Boubacar (pseudônimo), que chegou a Marselha há 10 dias, recorda as dificuldades que enfrentou antes de desembarcar em Lampedusa: "Passamos 24 horas no mar sem comer, sem beber, sem fazer as nossas necessidades".

E, agora, o adolescente de Guiné vive na rua, ao lado de 30 menores de idade não acompanhados.

Francisco afirmou que sua viagem à segunda maior cidade da França não é uma viagem oficial ao país. Sua finalidade é encerrar um encontro entre bispos e jovens do Mediterrâneo, que tem como principais temas as desigualdades, o diálogo inter-religioso e a mudança climática.

Créditos

Últimas Notícias

Ver mais
Nikki Haley, a republicana que pode ameaçar Donald Trump nas eleições dos EUA

Mundo

Nikki Haley, a republicana que pode ameaçar Donald Trump nas eleições dos EUA

Há 3 horas

Por que a Venezuela quer anexar mais da metade da Guiana? Veja mapa

Mundo

Por que a Venezuela quer anexar mais da metade da Guiana? Veja mapa

Há 3 horas

SpaceX lança nos EUA primeiro satélite espião da Coreia do Sul

Mundo

SpaceX lança nos EUA primeiro satélite espião da Coreia do Sul

Há 15 horas

Após a eleição, Milei sinaliza com guinada ao pragmatismo para governar?

Mundo

Após a eleição, Milei sinaliza com guinada ao pragmatismo para governar?

Há 15 horas

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Com copos de plástico reciclado coletado no litoral brasileiro, Corona estreia no Primavera Sound

Com copos de plástico reciclado coletado no litoral brasileiro, Corona estreia no Primavera Sound

Com itens personalizados, Tramontina usa expertise para aproveitar alta dos presentes de fim de ano

Com itens personalizados, Tramontina usa expertise para aproveitar alta dos presentes de fim de ano

Suvinil investe para criar embalagens e produtos mais sustentáveis

Suvinil investe para criar embalagens e produtos mais sustentáveis

Inovação em nuvem e IA: a aposta da Huawei Cloud para o Brasil

Inovação em nuvem e IA: a aposta da Huawei Cloud para o Brasil

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais