Papa critica exploração do trabalhador em audiência pública

O papa pediu que as autoridades façam esforços para dar um novo impulso ao trabalho e se preocupem com a dignidade das pessoas

Vaticano - O papa Francisco criticou nesta quarta-feira (1) "a concepção economicista da sociedade, que procura o lucro egoísta acima dos parâmetros da justiça social" e que tem como uma das consequências o grande número de desempregados neste feriado do Dia do Trabalho.

Como de costume, o pontífice circulou pela praça de São Pedro em um jipe branco entre cerca de 60 mil pessoas, que se reuniram para escutar a catequese de Francisco em sua audiência das quartas-feiras. Sob vivas e aplausos constantes e numa manhã de sol radiante, o papa abençoava os presentes, beijava os bebês e abraçava os idosos e doentes.

Em seu discurso, o papa criticou o trabalho escravo e o tráfico de seres humanos.

"A dignidade não é dada pelo poder, dinheiro, cultura, não. A dignidade vem do trabalho e um trabalho digno', pois há muitos 'sistemas sociais, políticos e econômicos que fizeram com que esse trabalho signifique se aproveitar dos indivíduos", disse.

Jorge Mario Bergoglio argumentou que quando a sociedade está organizada de forma "que nem todos têm a possibilidade de trabalhar, essa sociedade não é justa".

O papa pediu que as autoridades façam esforços para dar um novo impulso ao trabalho e se preocupem com a dignidade das pessoas. "Peço a todos que na medida de suas responsabilidades se esforcem por criar postos de trabalho e deem esperanças aos trabalhadores".

Para o papa, o trabalho é parte do projeto de amor de Deus, "estamos convocados a cultivar e cuidar de todos os bens da criação e desta maneira participamos da obra da criação".

Além disso, o pontífice disse que se ocupar é fundamental para a dignidade das pessoas, "nos faz semelhantes a Deus, que trabalhou, trabalha e atua sempre". 

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.