Pandemia de 1918 está relacionada com ascensão de nazistas, diz Fed

Estudo mostra que cidades com o maior número de vítimas registraram redução dos gastos sociais e um aumento na parcela de votos a extremistas de direita

Em um alerta sobre as possíveis implicações políticas do coronavírus, um estudo do Federal Reserve de Nova York mostrou uma relação entre a pandemia de gripe de 1918 e a ascensão do Partido Nazista na Alemanha.

O estudo mostra que cidades com o maior número de vítimas registraram redução dos gastos sociais e que “as mortes por influenza de 1918 estão correlacionadas com um aumento na parcela de votos conquistados por extremistas de direita”.

“Isso se sustenta mesmo quando controlamos a composição étnica e religiosa de uma cidade, o desemprego regional, votos anteriores da direita e outras características locais que supostamente levam à participação extremista dos votos”, escreveu o economista Kristian Blickle. “As mortes causadas pela pandemia de gripe de 1918-1920 moldaram profundamente a sociedade alemã.”

A economia global pode enfrentar a pior recessão em tempos de paz em quase um século - desde a era da Depressão quando os nazistas chegaram ao poder - como resultado do surto de coronavírus. Nesse contexto, o estudo destaca o risco de efeitos sociais duradouros se os governos não tomarem medidas suficientes.

Kristalina Georgieva, diretora-gerente do Fundo Monetário Internacional, instou países a gastarem tudo o que puderem para aliviar o impacto do vírus.

O estudo do Fed de Nova York argumenta que a pandemia de 1918 pode ter mudado especialmente as “preferências sociais” dos jovens, além de despertar o ressentimento contra estrangeiros.

“Somos cautelosos com a interpretação de nossos resultados”, escreveu o autor. “No entanto, o estudo oferece uma nova contribuição para a discussão em torno dos efeitos a longo prazo das pandemias.”

(Com a colaboração de Zoe Schneeweiss).

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também