Pai do atirador diz que filho ficou bravo ao ver beijo gay

"Ele viu dois homens se beijando na frente da sua mulher e do seu filho e ficou muito bravo", disse o pai de Mateen para a NBC News

São Paulo - O pai do homem identificado como o atirador que matou mais de 50 pessoas em uma boate gay de Orlando falou que viu o filho ficar bravo ao presenciar um beijo entre dois homens.

"Estávamos em Bayside, no centro de Miami, e as pessoas estavam tocando músicas. E ele viu dois homens se beijando na frente da sua mulher e do seu filho e ficou muito bravo", disse ele para a NBC News.

"Eles estavam se beijando e se tocando e ele disse 'olhe para isso. Na frente do meu filho eles estão fazendo isso.'. E daí eles estavam no banheiro masculino e os homens estavam se beijando".

Ele disse que Mateen tinha um filho de 3 anos, nasceu em Nova York e morava em Port St. Lucie, três horas ao Sul de Orlando. Ele tinha um diploma em justiça criminal da Indian River State College e trabalhava em um emprego relacionado a segurança.

"Nós estamos pedindo desculpas por todo o incidente", disse ele, adicionando que não estavam cientes de que ele estava planejando qualquer coisa e que estão em choque como todo mundo.

E completou: "isso não teve nada a ver com religião".

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.