Otan diz que Rússia pode não parar na Crimeia

Chefe da Organização disse que crise deve servir como um "toque de despertar" para que os países europeus

Washington - O chefe da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) alertou nesta quarta-feira que o presidente russo, Vladimir Putin, pode não parar na anexação da Crimeia e disse que a crise deve servir como um "toque de despertar" para que os países europeus reforcem os gastos com defesa.

O secretário-geral da Otan, Anders Fogh Rasmussen, disse que a atitude da Rússia ao anexar a Crimeia após um referendo no domingo, apoiado pelo Kremlin, provocou "a mais grave ameaça à segurança e estabilidade na Europa desde o fim da Guerra Fria".

"Minha maior preocupação é que isso não vá parar", disse Rasmussen em uma reunião no Brookings Institution, um órgão de análise e pesquisa.

"A Crimeia é um exemplo. Mas vejo a Crimeia como um elemento em um grande padrão, numa estratégia de mais longo prazo da Rússia, ou pelo menos de Putin. Então é claro que a nossa grande preocupação agora é saber se ele irá além de Crimeia." Rasmussen admitiu que "não há maneiras rápidas e fáceis de enfrentar valentões globais", sem nomear explicitamente a Rússia. Em seguida, ele enumerou as formas como a Otan respondeu até agora à crise, incluindo o reforço de uma missão de policiamento aéreo nos países bálticos e os voos de vigilância sobre a Polônia e a Romênia.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.