Os massacres em escolas que chocaram o mundo na última década

Em Suzano, adolescentes abriram fogo em escola, matando ao menos dez pessoas nesta quarta. Veja outros tiroteios em massa que chocaram o planeta

São Paulo — Um tiroteio em massa aconteceu na manhã desta quarta-feira, 13 de março, na cidade de Suzano, Grande São Paulo. Segundo informações preliminares, dois adolescentes encapuzados invadiram as premissas da Escola Estadual Raul Brasil e efetuaram disparos contra várias pessoas.

Até o momento, autoridades registraram ao menos dez mortes em decorrência dos tiros e também há feridos. Os atiradores, disse a polícia, cometeram suicídio após a ação.

Apesar de chocantes, massacres em escolas são notícias frequentes no noticiário global, acontecem por meio de disparos com armas de fogo e até mesmo incêndios intencionais. Além disso, esse tipo de crime faz vítimas de todas as idades, crianças, adolescentes e adultos.

Abaixo, EXAME compilou alguns desses massacres realizados em escolas e que chocaram o mundo na última década, ordenados de acordo com o número de mortos.

  • Massacre na escola militar de Peshawar (Paquistão)
    Data: 16 de dezembro de 2017
    Número de vítimas: 151 mortos
    Autor: mortos

O ataque à escola militar paquistanesa foi realizado por nove militantes do grupo terrorista Talibã. Os atiradores foram de sala em sala com o objetivo de fazer o maior número de vítimas possível. Se mataram logo após a ação.

  • Escola Sandy Hook (Estados Unidos)
    Data: 14 de dezembro de 2012
    Número de vítimas: 27 mortos
    Autor: morto

O americano Adam Lanza invadiu uma escola infantil portanto um rifle de assalto AR-15 e duas pistolas após matar a própria mãe em sua casa. Ele atirou mais de 150 vezes, matando vinte crianças com idades entre seis e sete anos, além de seis mulheres que trabalhavam no local. Lanza, na época com 20 anos, cometeu suicídio em seguida.

  • Escola Marjory Stoneman Douglas, Parkland (Estados Unidos)
    Data: 14 de Fevereiro de 2018
    Número de vítimas: 17 mortos
    Autor: preso

O americano Nikolas Cruz, na época com 19 anos, foi o responsável por esse tiroteio em massa nos Estados Unidos. Durante o ataque, matou 17 pessoas, entre alunos e funcionários, e feriu outras várias. Ele conduziu a ação com um rifle AR-15, vestia uma capa preta e portava consigo muita munição. O atirador está preso.

  • Tiroteio em massa na Escola de Winnenden (Alemanha)
    Data: 11 de março de 2009
    Número de vítimas: 15 mortos
    Autor: morto

O ataque em território alemão foi conduzido por um adolescente de 17 anos, Tim Kretschmer, que tirou a própria vida depois de matar 15 pessoas. Ele teria avisado pela internet que cometeria o crime, mas não fora levado à sério por pessoas que leram o recado.

  • Massacre em Realengo (Brasil)
    Data: 7 de abril de 2011
    Número de vítimas: 12 mortos
    Autor: morto

A Escola Municipal Tasso de Silveira, em Realengo (Rio de Janeiro), também foi palco de um massacre chocante em 2011. Na ocasião, o ex-aluno Wellington Menezes de Oliveira, matou 12 adolescentes e atirou mais de 60 vezes.

  • Fogo em Janaúba (Brasil)
    Data: 5/10/2017
    Número de vítimas: 12
    Autor: morto

O ataque em uma creche na cidade de Janaúba, em Minas Gerais, aconteceu em 2017 e foi de autoria de Damião dos Santos, vigia. Ele ateou fogo no local, matando 12 pessoas, entre crianças e professoras, e também incendiou o próprio corpo, morrendo em decorrência dos ferimentos.

  • Ataque em Santa Fé (Estados Unidos)
    Data: 18 de maio de 2018

    Número de vítimas: 10 mortos
    Autor: preso

Dimitrios Pagourtzis, de 17 anos, era ex-integrante do time de futebol da escola e alegava sofrer bullying de colegas na escola Santa Fé, no Texas. Em 18 de maio de 2018, portando armas de fogo legalmente adquiridas por seu pai, ele invadiu o local e matou dez pessoas, nove alunos e um professor.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.