Operação no Rio multa 12 caminhões sem licença ambiental

Os veículos, que transportavam produtos tóxicos, foram multados em R$ 10 mil
Segundo a Secretaria do Meio Ambiente, em caso de colisão, a carga poderia contaminar o solo (Wikimedia Commons)
Segundo a Secretaria do Meio Ambiente, em caso de colisão, a carga poderia contaminar o solo (Wikimedia Commons)
D
Da RedaçãoPublicado em 08/06/2011 às 14:22.

Rio de Janeiro - A secretaria estadual do Ambiente do Rio de Janeiro fez hoje (8) uma operação para combater o tráfego de caminhões que transportam produtos tóxicos sem licença ambiental. Ao final da operação, 12 caminhões foram multados em R$ 10 mil, ao transportar combustíveis, explosivos e gás de cozinha irregularmente.

A ação ocorreu na BR-493, rodovia que liga os municípios fluminenses de Itaboraí e Magé, na altura da Área de Proteção Ambiental de Guapimirim, próximo à Baía de Guanabara. Como é proibido trafegar pela Ponte Rio-Niterói, a rodovia é usada como alternativa para transportar esse tipo de carga.

De acordo com o coordenador de Combate aos Crimes Ambientais (Cicca), órgão vinculado à secretaria, José Maurício Padrone, o licenciamento ambiental ajuda na prevenção de acidentes – que ocasionam vazamentos e explosões.

“Se um caminhão sofrer uma colisão ou capotar, essa carga perigosa pode contaminar o solo, o lençol freático, os rios, comprometendo até a distribuição de água de algum município. Nossa fiscalização é em cima da carga para ver se atende a todas as normas ambientais. Em caso de acidente, o próprio motorista pode acionar o órgão competente que terá o produto certo para a contenção do material”, disse Padrone.

Padrone explicou que se a empresa for reincidente, o valor da multa será dobrado. Cerca de 30 agentes do Instituto Estadual do Ambiente (Inea), do Instituto Chico Mendes, da Polícia Rodoviária Federal e do Batalhão Florestal da Polícia Militar participaram da ação.