Opas diz que vacinação lenta na América Latina favorece surgimento de novas variantes

A Opas alertou sobre o risco do surgimento de novas variantes do novo coronavírus que podem ameaçar todo o mundo

As vacinas contra covid-19 estão ajudando a diminuir as infecções nos Estados Unidos, Canadá e México, mas na América Latina as vacinações mal começaram, o que aumenta o risco do surgimento de novas variantes que podem ameaçar todos, alertou a Organização Pan-Americana da Saúde (Opas) nesta quarta-feira.

"Enquanto a Covid permanecer em uma parte do mundo, o resto do mundo nunca estará seguro", disse a diretora-geral da Opas, Carissa Etienne, em entrevista sobre a situação da pandemia nas Américas.

Nesta semana, a Colômbia se tornou o primeiro país a receber um lote de vacinas da Pfizer graças ao esquema Covax liderado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e a coalizão Gavi, que visa o acesso igualitário ao número limitado de vacinas.

O Peru deve receber vacinas do Covax na semana que vem, seguido por El Salvador e Bolívia, disse a Opas.

As infecções continuam a cair na maior parte da América do Sul, mas a região da bacia do Amazonas está enfrentando uma disparada da Covid-19 que exige uma reação rápida, disse a filial regional da OMS.

Etienne afirmou que Estados amazônicos de Loreto, no Peru, Amazonas, na Colômbia, e Acre, no Brasil, estão testemunhando os índices mais altos de infecção e ocupação de unidades de tratamento intensivo nos hospitais.

O Brasil entrou em alerta por conta do número de Estados que sobrecarregaram os hospitais devido a uma segunda onda da pandemia, que começou na região amazônica e é complicada por novas variantes do vírus, de acordo com a Opas.

O mundo continuará enfrentando uma carência de vacinas durante a maior parte de 2021, e as quantidades disponíveis não estão sendo distribuídas igualmente, disse a Opas.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.