Live icon 

Acompanhe ao vivo:  

Apuração das eleições 2022 em tempo real! Veja agora.

ONU revisa necessidades de ajuda humanitária para a Ucrânia para US$ 4,3 bilhões

"As necessidades financeiras passaram de 2,25 bilhões [estimados em abril] para 4,3 bilhões", declarou Antonio Gutierres
Ucrânia: após cinco meses de guerra, "as necessidades continuam aumentando", afirma em seu relatório de avaliação das necessidades publicado nesta segunda (Anadolu Agency/Getty Images)
Ucrânia: após cinco meses de guerra, "as necessidades continuam aumentando", afirma em seu relatório de avaliação das necessidades publicado nesta segunda (Anadolu Agency/Getty Images)
A
AFPPublicado em 09/08/2022 às 07:00.

As Nações Unidas revisaram, nesta segunda-feira (8), as necessidades de ajuda humanitária de emergência para a Ucrânia, elevando o valor a 4,3 bilhões de dólares até o fim do ano.

"As necessidades financeiras passaram de 2,25 bilhões [estimados em abril] para 4,3 bilhões", declarou, em seu encontro diário com a imprensa, Stéphane Dujarric, porta-voz do secretário-geral da ONU, António Guterres.

Leia também: ONU chama ataque à maior usina nuclear da Europa de 'suicida'; Moscou aceita inspeção

A demanda de recursos que a organização previu em abril cobria o período de março a agosto, mas agora as necessidades foram estendidas até o final do ano "devido ao agravamento da situação" e à chegada do frio, explicou.

"Mais de um quarto da população ucraniana - 17,7 milhões de homens, mulheres e crianças - precisará de ajuda humanitária nos próximos meses, ou seja, cerca de 2 milhões a mais que as estimativas de abril", insistiu.

De acordo com o Escritório de Coordenação de Assuntos Humanitários da ONU (OCHA, na sigla em inglês), 11,7 milhões de pessoas receberam no país algum tipo de ajuda humanitária ao menos uma vez entre o fim de fevereiro e o fim de julho.

E após cinco meses de guerra, "as necessidades continuam aumentando", afirma em seu relatório de avaliação das necessidades publicado nesta segunda.

"Milhares de pessoas sofreram meses de hostilidades intensas, sem acesso adequado a alimentos, água, cuidados médicos, educação e outros serviços essenciais", acrescenta o texto.

Desde o primeiro chamado lançado pela ONU, foram arrecadados 2,38 bilhões de dólares, um apoio "sem precedentes", disse Dujarric.

Veja também: 

Donald Trump diz que FBI cumpre mandato de busca em sua casa na Flórida

Taiwan inicia manobras com artilharia real simulando defesa de ataque chinês