Estamos de cara nova! E continuamos com o conteúdo de qualidade.
Nova Exame

ONU: mundo deve se unir para combater 'ameaça terrorista' no Afeganistão

A reunião do Conselho de Segurança da ONU sobre a crise afegã foi convocada às pressas na sede depois que os militantes talibãs entraram na capital Cabul no domingo

O secretário-geral da ONU, Antonio Guterres, pediu nesta segunda-feira (16) a todos os países que trabalhem em conjunto para "suprimir a ameaça terrorista mundial no Afeganistão".

"A comunidade internacional deve se unir para garantir que o Afeganistão nunca mais seja usado como plataforma ou refúgio de organizações terroristas", disse Guterres durante uma reunião de emergência do Conselho de Segurança sobre a crise afegã.

A reunião foi convocada às pressas na sede em Nova York depois que os militantes talibãs entraram na capital Cabul no domingo, o que levou o presidente afegão Ashraf Ghani a fugir para o exterior.

"Faço um apelo ao Conselho de Segurança e à comunidade internacional em seu conjunto para que se mantenham unidos, trabalhem juntos e atuem juntos", acrescentou Guterres.

Ele pediu às nações para "usarem todas as ferramentas à sua disposição para suprimir a ameaça terrorista global no Afeganistão e garantir o respeito dos direitos humanos básicos".

Os comentários de Guterres chegam em um momento em que os combatentes talibãs, vitoriosos, patrulham Cabul após um surpreendente e rápido final da guerra de 20 anos no Afeganistão.

Milhares de pessoas lotaram o aeroporto da cidade tentando fugir da temida linha dura de um regime islâmico tradicional do grupo. Nesse sentido, Guterres disse que os afegãos "merecem todo o nosso apoio".

"Os próximos dias serão cruciais. O mundo está de olho. Não podemos nem devemos abandonar o povo do Afeganistão", expressou.

Guterres pediu à comunidade internacional para "falar com uma só voz para defender os direitos humanos no Afeganistão". Ele destacou que é "essencial que os direitos das mulheres e meninas afegãs, que tanto custaram, sejam protegidos".

Também pediu aos talibãs "que respeitem e protejam o direito internacional humanitário e os direitos e liberdades de todas as pessoas" em seu país.

Assine a EXAME e acesse as notícias mais importantes em tempo real.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também