OMC pede a líderes do G20 que negociem quebra de patentes de vacinas

A dirigente da OMC disse esperar por "progresso nas negociações" pela quebra de patentes das vacinas contra covid até julho
 (SeongJoon Cho/Bloomberg)
(SeongJoon Cho/Bloomberg)
Por Estadão Conteúdo, ReutersPublicado em 21/05/2021 13:12 | Última atualização em 21/05/2021 13:47Tempo de Leitura: 2 min de leitura

A diretora-geral da Organização Mundial do Comércio (OMC) pediu nesta sexta-feira aos líderes do Grupo dos 20 (G20) que avancem nas negociações sobre uma proposta de renúncia aos direitos de propriedade intelectual das vacinas contra a covid-19.

"Precisamos agir agora para reunir todos os embaixadores à mesa para negociar um texto", disse a diretora-geral da OMC, Ngozi Okonjo-Iweala, na cúpula da saúde virtual do G20. "Temos de sentar e negociar se quisermos salvar vidas."

A transferência de tecnologias por meio da quebra das patentes das vacinas é essencial para acelerar a imunização global contra a covid-19, afirmou. A dirigente disse esperar por "progresso nas negociações" pela quebra de patentes até julho.

A quebra de patentes, no entanto, não será suficiente para "resolver a lacuna" da distribuição dos imunizantes, disse Ngozi.

Ela apontou também a diversificação dos locais de produção das vacinas como outra medida eficaz para aumentar o ritmo da imunização em todo o mundo.

Segundo Ngozi, se a vacinação for acelerada, o comércio global de mercadorias pode crescer até 10% em 2021, ante expectativa de crescimento de 8% da OMC.