Obama aposta em novo modelo de relações com China

Segundo o presidente americano, o modelo deve estar baseado em uma cooperação cada vez mais pragmática e na "gestão construtiva" das diferenças

Washington - O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, reafirmou o compromisso de Washington para desenvolver "um novo modelo" de relações com a China, que esteja baseado em uma cooperação cada vez mais pragmática e na "gestão construtiva" das diferenças.

"Os Estados Unidos dão as boas-vindas ao surgimento de uma China estável, pacífica e próspera", afirmou Obama em comunicado emitido nesta quarta-feira por ocasião da abertura da sexta rodada do Diálogo Econômico Estratégico bilateral entre os dois países em Pequim.

"Estamos comprometidos com o objetivo partilhado de desenvolver, com o tempo, um novo modelo de relações com a China, definido por uma cooperação cada vez mais prática e pela gestão construtiva das diferenças", destacou o líder.

"Estamos decididos a garantir que a cooperação defina nossa relação", insistiu Obama.

O diálogo em Pequim "será focado nos desafios e nas oportunidades que os dois países enfrentam em uma ampla gama de áreas bilaterais, regionais e mundiais de interesse econômico e estratégico imediato e de longo prazo", adiantou esta semana o Departamento de Estado. 

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também