A página inicial está de cara nova Experimentar close button

Obama anunciará novos fundos para frear mortes por heroína

Segundo informou a Casa Branca, Obama quer dotar criar um fundo de US$ 11 milhões para 11 estados

Washington - O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, anunciará nesta terça-feira novos fundos para frear a onda de mortes provocadas pelo consumo de heroína e o abuso de analgésicos opiáceos que no país, informou a Casa Branca.

O governo antecipou hoje em comunicado algumas das ações que o presidente deve anunciar em Atlanta (Geórgia), no sudeste do país, durante uma cúpula nacional sobre dependência à heroína, droga que se transformou em uma "epidemia" e nos últimos anos está causando um número crescente de mortes nos EUA.

Segundo informou a Casa Branca, Obama quer dotar criar um fundo de US$ 11 milhões para 11 estados com o objetivo que as entidades locais melhorem o tratamento médico contra a dependência à heroína e aos analgésicos opiáceos receitados para aliviar a dor.

O presidente anunciará outro fundo de US$ 11 milhões para que os estados possam comprar e distribuir naloxona, remédio utilizado há mais de 40 anos para tratar as overdoses de opioides e que está disponível sem receita em algumas farmácias do país, como as da cidade de Nova York.

A heroína alcançou seu auge nos EUA nas décadas de 1970 e 1980, mas agora, entre 2007 e 2013, o número de mortes por overdose quase quadruplicou devido, em parte, à crescente dependência aos analgésicos contra a dor como OxyContin e Vicodin.

A heroína se transformou no substituto dos analgésicos opiáceos, que tem um preço muito mais barato no mercado negro.

De acordo com dados dos Centros para o Controle e Prevenção de Doenças (CDC, na sigla em inglês), os opiáceos, que incluem remédios receitados para a dor e a heroína, estiveram envolvidos em mais de 28.000 mortes no país em 2014.

Em particular, os CDC detectaram durante os últimos anos um forte aumento das mortes vinculadas ao consumo de heroína e também ao de fentanilo, um potente analgésico contra o câncer importado do México e usado por toxicômanos para aumentar a potência da heroína.

No começo do ano, Obama pediu ao Congresso US$ 1,1 bilhão para o ano fiscal 2017, que começa em outubro, com o objetivo de expandir durante dois anos o acesso a tratamentos contra o abuso de remédios receitados e o consumo de heroína.

Por sua vez, a Administração de Alimentos e Remédios (FDA, em inglês) também anunciou recentemente que obrigará a inclusão de alertas sobre os riscos de dependência, overdose e morte nos rótulos dos analgésicos opiáceos.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também