Número de pobres na Itália dobra entre 2005 e 2012

Mais de 4,8 milhões de pessoas vivem em pobreza absoluta

Roma - Um relatório elaborado pelo Instituto Italiano de Estatísticas (Istat) e pelo Ministério do Trabalho da Itália a partir de dados de 2012 mostrou que a quantidade de pobres no país dobrou desde 2005, sendo que nas regiões do norte, consideradas mais ricas, o número quase triplicou.

Segundo o estudo, 1 milhão e 725 mil famílias italianas vivem em situação de pobreza absoluta, totalizando 4 milhões e 814 mil pessoas. Atualmente, a população na nação europeia gira em torno de 61 milhões de habitantes.

O relatório coloca nessa faixa social as famílias que não têm renda suficiente para adquirir o conjunto de bens e serviços considerados essenciais para um padrão de vida "minimamente aceitável".

Esse limite costuma variar de acordo com quantidade e a idade das pessoas que integram o núcleo familiar, a posição geográfica e a demografia da cidade em que residem.

A pesquisa também apontou que o salário médio dos italianos em 2012 foi de 1.304 euros (R$ 4,3 mil reais), apenas quatro euros a mais que no ano anterior, e de 968 euros (R$ 3,2 mil) para os estrangeiros que moram no país (18 euros a menos que em 2011).

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.