Novo conflito? China diz que pode reagir militarmente à visita de Pelosi a Taiwan

China considera ilha parte de seu território; Forças Armadas chinesas dizem que vão defender a "pátria" e "salvaguardar a soberania nacional"
Nancy Pelosi: presidente da Câmara dos Represenantes avalia incluir Taiwan em sua viagem pela Ásia (Joshua Roberts/Reuters)
Nancy Pelosi: presidente da Câmara dos Represenantes avalia incluir Taiwan em sua viagem pela Ásia (Joshua Roberts/Reuters)
Carla Aranha
Carla Aranha

Publicado em 01/08/2022 às 14:25.

Última atualização em 02/08/2022 às 12:09.

Apesar de alertas da Casa Branca, a presidente da Câmara dos Representantes dos Estados Unidos, Nancy Pelosi, do Partido Democrata, disse que deve incluir Taiwan em seu tour asiático, que começou nesta segunda, dia 1º. A China considera a ilha parte de seu território — os Estados Unidos não contestam abertamente, mas defendem o princípio de "autodefesa" de Taiwan, contrariando o gigante asiático. 

As tensões entre os Estados Unidos e a China vêm aumentando desde que Pelosi começou a discutir a possibilidade de incluir Taiwan em seu itinerário, o que é considerado uma afronta pelos chineses. Neste domingo, dia 31, a Força Aérea da China disse que o país “salvaguardará resolutamente a soberania nacional e a integridade territorial”. Em relação a Taiwan, reforçou que as Forças Armadas chinesas possuem "muitos caças capazes de circular a preciosa ilha".

Viagem de Pelosi

A viagem de Pelosi à Ásia acontece poucos dias depois da conversa telefônica entre Xi Jinping e Biden. Durante o bate-papo, no dia 28, o líder chinês reafirmou que se opõe fortemente à ingerência de outros países em relação a Taiwan.

As autoridades americanas não detalharam a agenda de Pelosi na Ásia. Como presidente da Câmara dos Representantes, ela ocupa o terceiro lugar na linha sucessória da Casa Branca e informações aprofundadas sobre seu itinerário de viagem não são reveladas por questões de segurança. Por enquanto, está confirmada sua passagem por Singapura, Coreia do Sul, Japão e Malásia.

Veja também: