Nova Zelândia vai suspender confinamento por covid — exceto em Auckland

Quase três milhões de pessoas não serão mais obrigados a permanecer em casa. As escolas retomarão as aulas após três semanas paradas
A cidade de Auckland é o epicentro de quase todas as infecções recentes na Nova Zelândia (Rob Kitchin/Getty Images)
A cidade de Auckland é o epicentro de quase todas as infecções recentes na Nova Zelândia (Rob Kitchin/Getty Images)
Por AFPPublicado em 06/09/2021 06:38 | Última atualização em 06/09/2021 06:38Tempo de Leitura: 2 min de leitura

A Nova Zelândia suspenderá esta semana o confinamento nacional decretado para controlar um surto de covid-19, com exceção em Auckland, epicentro de quase todas as infecções recentes, afirmou nesta segunda-feira (6) a primeira-ministra Jacinda Ardern.

  • Quer saber tudo sobre o ritmo da vacinação contra a covid-19 no Brasil e no Mundo? Assine a EXAME e fique por dentro.

Quase três milhões de neozelandeses não serão mais obrigados a permanecer em casa a partir da madrugada de segunda-feira para terça-feira, e as escolas retomarão as aulas na quinta-feira após três semanas, afirmou disse Ardern.

Porém, a cidade de Auckland, a mais populosa do país, prosseguira em confinamento severo por pelo menos outra semana.

Ardern afirmou que o progresso é positivo, mas que a contagiosa variante delta "muda as regras do jogo", o que significa que as restrições não podem ser flexibilizadas rapidamente.

No restante do país, as limitações prosseguirão, incluindo o uso obrigatório de máscara ou reuniões com no máximo 50 pessoas.

O foco de covid-19 acabou com seis meses sem contágios locais na Nova Zelândia.