Nova Zelândia emite alerta de tsunami após registrar três fortes terremotos

População foi orientada a procurar locais de maior altitude para se abrigar, se afastando das praias e de locais turísticos

A Nova Zelândia registrou nesta quinta-feira, 4, ao menos três terremotos de magnitude superior a 7 na escala Richter (que vai até 10). O mais forte foi o terceiro, de magnitude 8,1, registrado às 8h28 (de sexta-feira na hora local, e 16h28 desta quinta, em Brasília).

O alerta de tsnunami foi emitido após o primeiro sismo, de 7,2, com epicentro a 105 km de Te Araroa, a leste da Ilha Norte, mas retirado pouco depois. Em seguida, o país registrou um segundo terremoto de 7,4 e o terceiro, quando as autoridades neozelandesas decidiram então retomar o alerta de tsunami.

A Agência Nacional de Gerenciamento de Emergências da Nova Zelândia emitiu alerta de tsunami para as áreas costeiras do país. As populações dessas regiões foram orientadas a procurar locais de maior altitude para se abrigar, se afastando das praias e de locais turísticos.

Embora os terremotos tenham acionado sistemas de alerta, nenhum deles pareceu representar uma ameaça generalizada a vidas ou infraestruturas importantes. Mas autoridades de defesa civil ponderaram que um tsunami prejudicial era possível.

O Sistema de Alerta de Tsunami dos EUA afirmou que o terremoto mais forte poderia causar ondas de 1 a 3 metros na Polinésia Francesa e ondas de até 1 metro em Niue, Nova Caledônia e Ilhas Salomão.

O Serviço Geológico dos Estados Unidos informou que o terremoto mais forte teve epicentro nas remotas ilhas Kermadec, a uma profundidade de 19 quilômetros.

Os primeiros terremotos foram sentidos nas principais cidades de Auckland, Wellington e Christchurch e os residentes relataram ter acordado com os tremores.

Em 2011, um terremoto de magnitude 6,3 registrado na cidade de Christchurch matou 185 pessoas e destruiu grande parte do centro da cidade.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.