Naufrágio de bote no litoral da Tunísia mata pelo menos 70 migrantes

A embarcação foi vista por navios de pesca tunisianos quando estava à deriva em águas internacionais
O primeiro-ministro tunisiano, Youssef Chahed, se mostrou preocupado diante do aumento no número de chegadas de imigrantes (Ismail Zitouny/Reuters)
O primeiro-ministro tunisiano, Youssef Chahed, se mostrou preocupado diante do aumento no número de chegadas de imigrantes (Ismail Zitouny/Reuters)
E
EFEPublicado em 10/05/2019 às 16:52.

Túnis - Pelo menos 70 pessoas morreram no naufrágio de um bote inflável que tentava chegar irregularmente à Europa e que tinha saído da Líbia, informou a agência de notícias estatal da Tunísia, a TAP, onde o caso aconteceu, nesta sexta-feira.

Segundo a "TAP", a embarcação foi vista por navios de pesca tunisianos quando estava à deriva em águas internacionais, a cerca de 60 quilômetros da cidade de Sfax, capital econômica da Tunísia.

Os pescadores avisaram à Marinha, que chegou à área e conseguiu resgatar outras 16 pessoas, a maioria de países da África subsaariana, que foram levados a um hospital da cidade.

No fim de abril, o primeiro-ministro tunisiano, Youssef Chahed, se mostrou preocupado diante do aumento no número de chegadas de imigrantes provenientes da Líbia, país vizinho e que vive uma guerra civil desde 2011.

"Tememos que a experiência de 2011, com a chegada de refugiados a Túnis, se repita", declarou o chefe do governo, em alusão aos combates que há um mês aconteceram em Trípoli entre o governo reconhecido pela Organização Mundial das Nações Unidas na capital e as tropas comandadas pelo marechal Khalifa Hafter, o homem forte do país.

Nas quase três semanas de combate, mais de 550 pessoas morreram, cerca de 2 mil ficaram feridas e mais de 30 mil se viram obrigadas a se deslocar internamente, de acordo com a Organização Mundial da Saúde.