Mulher morre após ser jogada em fogueira por grupo religioso

A vítima, de 25 anos, sofreu queimaduras em todo o corpo ao ser jogada nas chamas, na Nincarágua

Manágua - Uma mulher morreu nesta terça-feira em um hospital da Nicarágua após não suportar as queimaduras em todo o corpo, causadas depois que foi jogada em uma fogueira por um grupo religioso que acreditava que ela estava "possuída", informaram seus familiares.

A mulher, identificada como Vilma Trujillo García, de 25 anos, sofreu queimaduras em todo o corpo ao ser amarrada e jogada em uma fogueira na quinta-feira passada, em um ritual da igreja Assembleia de Deus, confirmou seu marido, Reynaldo Peralta.

O homem relatou que sua esposa foi despida, amarrada junto à fogueira, e posteriormente empurrada em direção à mesma.

A Polícia Nacional prendeu o pastor Juan Gregorio Rocha Romero e quatro supostos cúmplices, que são apontados como responsáveis pelo crime.

O incidente aconteceu na comunidade rural de El Cortezal, no município de Rosita, na Região Autônoma Caribe Norte (RACN), no nordeste da Nicarágua.

A mulher chegou a ser transferida para um hospital na capital Manágua, mas com poucas chances de continuar viva, afirmou Peralta.

Vilma era mãe de duas meninas, de acordo com seu marido.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.