Morre em aeroporto de Paris refugiado iraniano eternizado em filme de 'O Terminal'

Depois de ter gastado grande parte do dinheiro recebido pelo filme, ele voltou ao aeroporto há algumas semanas
Mehran Karimi Nasseri: refugiado político viveu quase duas décadas no aeroporto de Paris. Foto de 2004. (AFP/AFP)
Mehran Karimi Nasseri: refugiado político viveu quase duas décadas no aeroporto de Paris. Foto de 2004. (AFP/AFP)
A
AFPPublicado em 12/11/2022 às 14:35.

Mehran Karimi Naseri, refugiado político iraniano que viveu por mais de 18 anos no aeroporto Roissy-Charles de Gaulle de Paris e inspirou Steven Spielberg para seu filme "O Terminal", faleceu neste sábado (12), em um de seus terminais – disse uma fonte aeroportuária à AFP. Ele morreu de causas naturais, pouco antes do meio-dia de sábado, no terminal 2F, disse a mesma fonte.

Depois de ter gastado grande parte do dinheiro recebido pelo filme, ele voltou ao aeroporto há algumas semanas, acrescentou a mesma fonte. Tinha vários milhares de euros com ele. Mehran Karimi Naseri era conhecido como "Sir Alfred".

Nascido em 1945, em Masjed Soleiman, na província iraniana de Khuzestão, escolheu morar em Roissy, ao norte de Paris, em novembro de 1988, após uma longa viagem em busca de sua mãe que o levou a Londres, Berlim e Amsterdã. Em todos os destinos, foi expulso pelas autoridades por falta de documentação.

Em 1999, obteve o "status" de refugiado na França e uma autorização de residência. Tornou-se uma figura emblemática em Roissy, objeto de inúmeras reportagens nas televisões e rádios francesas e estrangeiras, antes de sua consagração cinematográfica. Em 2004, Tom Hanks desempenhou seu papel em "O Terminal", filme dirigido por Steven Spielberg.

LEIA TAMBÉM: