Coreia do Norte dispara míssil sobre o Japão e aumenta tensões

Os militares japoneses não tentaram derrubar o míssil, que passou pelo território japonês por volta de 6h06 locais (18h06 no horário de Brasília)

Tóquio - A Coreia do Norte disparou um míssil nesta segunda-feira, início da terça-feira no horário local, que voou sobre o Japão e aterrissou em águas do Pacífico na costa da região de Hokkaido, no norte do Japão, informaram Coreia do Sul e Japão, em um acentuado aumento das tensões na península coreana.

O último projétil norte-coreano a sobrevoar o Japão havia sido em 2009. Estados Unidos, Japão e Coreia do Sul consideraram que o lançamento foi um teste de míssil balístico, embora a Coreia do Norte tenha informado ter sido um foguete levando um satélite de comunicações para órbita.

As forças militares da Coreia do Sul informaram que o míssil mais recente foi lançado da região de Sunan, próximo à capital Pyongyang, pouco antes das 6h, no horário local, e voou 2.700 quilômetros, atingindo altitude de cerca de 550 quilômetros.

O secretário de gabinete do Japão, Yoshihide Suga, disse que o míssil norte-coreano caiu no mar 1.180 quilômetros a leste do Cabo de Erimo, em Hokkaido.

"Esta é uma ameaça sem precedentes, séria e grave à nossa nação", afirmou Suga durante entrevista coletiva, acrescentando que o governo protestou contra a ação nos mais fortes termos.

Suga disse que o lançamento foi uma clara violação às resoluções da Organização das Nações Unidas e que o Japão irá trabalhar de perto com EUA, Coreia do Sul e outras nações interessadas em uma resposta.

A emissora pública japonesa NHK relatou que o míssil quebrou em três partes e caiu em águas na costa de Hokkaido.

O sistema de alertas do governo japonês J-Alert aconselhou pessoas na região a tomarem precauções.

As forças militares japonesas não tentaram derrubar o míssil, que passou sobre território japonês por volta das 6h06.

O Pentágono confirmou que o míssil voou sobre o Japão, mas que não apresentava uma ameaça à América do Norte e informou estar reunindo mais informações.

O lançamento marca um acentuado aumento nas tensões por conta da busca de Pyongyang por armas nucleares e mísseis balísticos, em desafio às sanções da ONU.

O líder da Coreia do Norte, Kim Jong Um, ameaçou neste mês disparar mísseis ao mar próximo ao território norte-americano de Guam, no Pacífico, e o presidente dos EUA, Donald Trump, alertou que Pyongyang iria enfrentar "fogo e fúria" caso ameaçasse os EUA.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.