Ministro de Economia alemão prevê crescimento em torno de 2% em 2011

País fechou 2010 com o maior crescimento desde a reunificação

Berlim - O ministro de Economia alemão, Rainer Brüderle, adiantou nesta quinta-feira uma correção para cima da previsão de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) para 2011, ao afirmar que este pode se situar em torno de 2%.

"Há boas perspectivas de que em 2011 o crescimento se aproxime de 2%", indicou o ministro, à espera de que na quarta-feira da próxima semana sejam apresentadas as novas previsões econômicas governamentais.

Até agora, a equipe econômica do Governo de Angela Merkel partia de um crescimento de 1,8%, de acordo com as estimativas apresentadas no fim do ano passado.

A Alemanha registrou, em 2010, um crescimento do PIB de 3,6%, impulsionado pelo bom funcionamento das exportações e pela demanda interna, de acordo com os números apresentados nesta quarta-feira pelo Escritório Federal de Estatística (Destatis).

Foi o maior aumento do PIB desde a reunificação do país há duas décadas, o que também duplicou o crescimento médio da União Europeia (UE) este ano.

Este espetacular aumento do crescimento econômico alemão sucede o retrocesso de 4,7% do PIB com que a primeira economia europeia fechou 2009.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.