Mergulhadores acham a caixa preta do avião da AirAsia

Segundo fonte, as caixas permanecem no fundo do mar porque estão presas sob os destroços da fuselagem do aparelho

Jacarta - Mergulhadores indonésios encontraram, neste domingo, a caixa preta do avião da AirAsia, que caiu no mar matando 162 pessoas, informou o ministério do Transporte.

No entanto, as caixas permanecem no fundo do mar porque estão presas sob os destroços da fuselagem do aparelho, acrescentou a fonte.

"Os mergulhadores da Marinha no barco do estado de Jadayat conseguiram encontrar um instrumento muito importante, a caixa preta do [voo] QZ8501 da AirAsia", disse Tonny Budiono, um alto funcionário do ministério.

As caixas pretas contendo as gravações cruciais na aeronave acidentada, estão a uma profundidade de 30 a 32 metros, destacou em um comunicado.

Na segunda-feira, os mergulhadores tentarão mudar a posição dos destroços para tentar chegar à caixa preta.

"Contudo, se estes esforços falharem, a equipe, então, vai erguer o corpo principal [da aeronave], usando a mesma técnica com balões utilizada anteriormente para erguer a cauda", prosseguiu Budiono.

A cauda da aeronave, trazendo a logomarca vermelha da AirAsia, foi retirada da água no sábado, usando balões gigantes e um guindaste.

Depois de duas semanas de buscas infrutíferas pelas caixas pretas, devido ao mau tempo, autoridades reacenderam as esperanças de encontrá-las, neste domingo, ao reportar a detecção de fortes sinais eletrônicos pelos três navios envolvidos nas buscas no Mar de Java, segundo S.B Supriyadi, diretor da Agência Nacional de Busca e Resgate.

Participam das buscas embarcações de Estados Unidos, China e de outros países.

Estes sinais foram localizados a menos de um quilômetro de onde a cauda do avião foi achada, mas Supriyadi explicou que as fortes correntes da região atrapalharam o trabalho dos mergulhadores militares e eles tiveram de interromper seus esforços antes de tentar chegar até o ponto localizado a 30 metros de profundidade.

Mais cedo, Supriyadi explicou a jornalistas que um objeto que se acredita ser o corpo principal do avião também tinha sido detectado perto da fonte dos sinais. Segundo o funcionário, a maior parte dos corpos deve estar presa na cabine, portanto, chegar até esta parte dos destroços era uma prioridade máxima.

Segundo a Agência Meteorológica indonésia, foi uma forte tempestade que ocasionou a queda do A320-200 durante seu voo entre a cidade indonésia de Surabaya e Cingapura.

Mas a resposta só poderá ser dada quando as caixas pretas forem analisadas. Ao contrário do que esperavam os especialistas, os gravadores de bordo não se encontravam na cauda do avião.

Os esforços de resgate, que envolvem navios americanos e chineses, resgatou até o momento 48 corpos.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.