Mundo

Máscaras deixarão de ser obrigatórias no Reino Unido neste mês

No Reino Unido, 86% dos adultos já receberam a primeira dose da vacina e 64% as duas doses até domingo, segundo dados do governo

Reino Unido: Johnson deve dizer que as pessoas aprenderão a conviver com a covid como já fazem com a gripe (Henry Nicholls/Reuters)

Reino Unido: Johnson deve dizer que as pessoas aprenderão a conviver com a covid como já fazem com a gripe (Henry Nicholls/Reuters)

Drc

Da redação, com agências

Publicado em 5 de julho de 2021 às 10h25.

O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, anunciará nesta segunda-feira os planos da última etapa do relaxamento do lockdown da covid-19, incluindo diretrizes sobre distanciamento social, uso de máscaras e trabalho em casa.

Depois de impor as restrições mais rigorosas no Reino Unido para combater o novo coronavírus, Johnson está se preparando para suspender a maioria delas na Inglaterra no dia 19 de julho. O uso de máscaras deixará de ser obrigatário e viagens sem quarentena serão autorizadas a partir de agosto.

Dados indicam que os casos continuarão a subir enquanto as restrições são descartadas, disse o governo, mas o elo entre internações hospitalares e mortes perde força graças a um programa de vacinação rápido. 86% dos adultos já receberam a primeira dose da vacina e 64% as duas doses até domingo, segundo dados do governo.

Johnson deve dizer que as pessoas aprenderão a conviver com a covid como já fazem com a gripe, o que significa que as hospitalizações, os casos graves de doença e as mortes continuarão, mas em um nível muito inferior àquele visto antes da vacinação em larga escala.

"À medida que aprendemos a conviver com este vírus, precisamos todos continuar a lidar cuidadosamente com os riscos da covid e usar o discernimento ao seguir com nossas vidas", disse Johnson em um comunicado divulgado por seu gabinete. "Mas preciso enfatizar que a pandemia não acabou".

O Reino Unido tem o sétimo maior número global de mortes de covid-19, e Johnson é criticado pelas decisões relativas ao momento de cada um dos três lockdowns ingleses.

Com informações da Reuters.

  • Quer saber tudo sobre o ritmo da vacinação contra a covid-19 no Brasil e no Mundo? Assine a EXAME e fique por dentro.
Acompanhe tudo sobre:Boris JohnsonCoronavírusPandemiaReino Unidovacina contra coronavírus

Mais de Mundo

Aliança de esquerda anuncia candidato para presidir a câmara baixa do Parlamento francês

Eleições EUA: Biden diz que consideraria desistir de eleição se 'alguma condição médica' o obrigasse

Charles III anuncia agenda trabalhista que prioriza infraestrutura e energia limpa

Ex-assessor de Trump deixa a prisão e segue direto para convenção do Partido Republicano

Mais na Exame