Mais de 600 voos são cancelados em Berlim por greve em aeroportos

Cerca de 2 mil funcionários foram convocados à greve, que deve durar 25 horas

Berlim - A greve dos funcionários de terra dos dois aeroportos de Berlim obrigou as companhias aéreas que operam em Tegel e Schönefeld a cancelarem um total de 659 voos nesta sexta-feira.

Cerca de 2 mil funcionários foram convocados à greve durante 25 horas a partir das 4h local (0h, em Brasília) de hoje pelo sindicato do setor de serviços Ver.di, que reivindica melhoras salariais.

O protesto laboral está tendo um especial impacto entre os visitantes da ITB de Berlim, a maior feira de turismo, que hoje celebra seu último dia para profissionais e que nesta edição atraiu cerca de 10 mil expositores de 180 países e cerca de 100 mil visitantes.

Ver.di exige um aumento de um euro por hora, de 11 a 12 euros, para o pessoal de terra dos dois aeroportos de Berlim devido à forte carga de trabalho.

Os empregadores, por sua vez, ofereceram até o momento um aumento de 27 centavos por hora, alegando as difíceis condições de mercado nos dois aeroportos da capital alemã.

Desde a privatização da gestão dos aeroportos de Berlim há uma década, a concorrência aumentou consideravelmente, enquanto os salários caíram.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.