Maduro acusa oposição de acabar com o diálogo

Presidente acusou opositora de acabar com o diálogo para tentar buscar uma saída à crise política provocada pelos protestos

Caracas - O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, acusou nesta terça-feira a coalizão opositora Mesa da Unidade Democrática (MUD) de acabar com o diálogo aberto em abril para tentar buscar uma saída à crise política provocada pelos protestos antigovernamentais.

'A oposição parou o diálogo, abandonou o diálogo', afirmou o chefe de Estado durante seu programa de rádio retransmitido também pela televisão.

Maduro, no entanto, pediu que a comissão governista espere a MUD para seguir trabalhando.

'Esperem, continuem esperando, mas não parem de trabalhar. Se eles não chegam... bem, não chegaram, são eles os que perdem, nós continuamos nosso caminho', declarou.

O diálogo entre o governo e a oposição começou no último dia 10 de abril com a União de Nações Sul-Americanas (Unasul) e o Vaticano como mediadores, mas, após uma série de reuniões, a MUD anunciou em 13 de maio que as conversas estavam 'congeladas' e que não haveria novas reuniões até que se produzissem 'gestos' do lado governista.

Por sua vez, a MUD acusou hoje Maduro e o presidente do Parlamento, Diosdado Cabello, de querer acabar definitivamente com o diálogo.

O secretário-executivo adjunto da MUD, Ramón José Medina, disse hoje à Agência Efe que tanto Maduro como Cabello dão 'declarações irresponsáveis' para torpedear um processo que 'esteve sempre contaminado com uma quantidade de expressões inadequadas, inoportunas, impertinentes'.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.