Mundo

Macron diz que reconhecer um Estado Palestino não é um tabu na França

Macron não detalhou quando e em que condições a França poderia reconhecer um Estado palestino

Ele também pediu um cessar-fogo em Gaza (LUDOVIC MARIN/AFP/Getty Images)

Ele também pediu um cessar-fogo em Gaza (LUDOVIC MARIN/AFP/Getty Images)

Estadão Conteúdo
Estadão Conteúdo

Agência de notícias

Publicado em 17 de fevereiro de 2024 às 16h25.

O presidente francês Emmanuel Macron afirmou que o reconhecimento de um Estado palestino não é um tabu na França. "Devemos isso aos palestinos, cujas aspirações foram esmagadas durante tanto tempo", disse na sexta-feira, 16, após reunião bilateral com o rei da Jordânia Abdullah II.

O país, assim como outros europeus, defende uma solução para o conflito na Faixa de Gaza que envolva dois Estados, e tem aumentado a pressão sob Israel diante das baixas de civis no conflito iniciado em outubro, após um ataque terrorista do Hamas.

"Devemos isso aos israelitas, que viveram o pior massacre antissemita do nosso tempo. Devemos isso a uma região que procura elevar-se acima daqueles que promovem o caos e semeiam a vingança", completou.

A França vai reconhecer um Estado Palestino?

Macron não detalhou quando e em que condições a França poderia reconhecer um Estado palestino. Disse apenas que e está tratando do tema com parceiros na região e que contribuirá para o debate na Europa e no Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU), do qual é um dos cinco membros permanentes.

Ele também pediu um cessar-fogo em Gaza e alertou que uma ofensiva israelense em Rafah, na fronteira com o Egito, levaria a um "desastre humanitário sem qualquer precedente".

O primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu, rejeita a criação de um Estado palestino. As negociações sobre uma solução de dois Estados não tem avanços significativos desde 2009. Uma iniciativa de alguns dos principais aliados de Israel no sentido de reconhecer um Estado palestino pode pressionar Israel a retomar essas negociações.

Acompanhe tudo sobre:Emmanuel MacronFrançaAutoridade PalestinaPalestinaIsraelHamas

Mais de Mundo

Coreia do Norte lança mais balões de lixo e Seul diz que tocará k-pop na fronteira como resposta

Com esgotamento do chavismo, Maduro enfrenta desafio mais difícil nas urnas desde 2013

Dinastia Trump S.A.: Influência de família em campanha sinaliza papel central em possível governo

Após mais de 100 mortes em protestos, Bangladesh desliga internet e decreta toque de recolher

Mais na Exame