Mundo

Lula chega à Bolívia e expressa desejo de cooperação, veja quais áreas serão alinhadas no encontro

Esta é a primeira visita de Lula à Bolívia desde que reassumiu a presidência em janeiro de 2023. A última vez que ele esteve no país andino foi em 2009, quando Morales estava no poder

O presidente Lula, aliado político de Arce e do ex-presidente Evo Morales (2006-2019), chegou à Bolívia com cerca de 100 empresários, que se reunirão com seus pares bolivianos (RODRIGO URZAGASTI / AFP/AFP)

O presidente Lula, aliado político de Arce e do ex-presidente Evo Morales (2006-2019), chegou à Bolívia com cerca de 100 empresários, que se reunirão com seus pares bolivianos (RODRIGO URZAGASTI / AFP/AFP)

AFP
AFP

Agência de notícias

Publicado em 9 de julho de 2024 às 06h43.

Última atualização em 9 de julho de 2024 às 06h44.

Tudo sobreGoverno Lula
Saiba mais

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva chegou nesta segunda-feira, 8, à cidade de Santa Cruz de La Sierra para se reunir com seu homólogo boliviano, Luis Arce, nesta terça-feira, 9. Segundo o canal privado de televisão 'Red Uno', o presidente expressou o desejo de cooperação com o país vizinho.

"O Brasil pode ajudar a Bolívia na transferência de tecnologia, ajudar na agricultura. Estamos interessados em ajudar na exploração de minerais, em benefício da Bolívia, no gás, em construir hidrovias", disse Lula.

Os dois presidentes participaram na segunda-feira da cúpula do Mercosul na capital do Paraguai, Assunção, onde Arce formalizou a adesão de seu país ao bloco regional. Os presidentes se deslocaram separadamente para Santa Cruz de La Sierra, a capital econômica da Bolívia.

O vice-chanceler boliviano, Elmer Catarina, afirmou que "estamos propondo uma diplomacia econômica, porque é algo diferente que um presidente venha apenas para falar em termos econômicos, do que ele vir com toda uma missão empresarial".

Lula chega com reforço na Bolívia

O presidente Lula, aliado político de Arce e do ex-presidente Evo Morales (2006-2019), chegou à Bolívia com cerca de 100 empresários, que se reunirão com seus pares bolivianos, disse o vice-chanceler Catarina.

Conforme o programa oficial, os dois presidentes terão um encontro na manhã de terça-feira, após o qual emitirão uma declaração conjunta.

Os temas bilaterais, segundo o vice-chanceler Catarina, abrangem os setores agroindustrial, agropecuário, de transmissão energética e minerais.

Ele também mencionou que o encontro será uma oportunidade para a Bolívia mostrar ao Brasil seus avanços "com a industrialização do lítio e as oportunidades que se abrem para nós nesse mercado tão grande como é o do Brasil".

A Bolívia está trabalhando na industrialização de suas enormes reservas de lítio localizadas no Salar de Uyuni, no sudoeste do país. A reunião presidencial também abordará temas políticos, após a tentativa de golpe militar ocorrida há duas semanas em La Paz.

O governo boliviano também indicou que "Lula está chegando ao país para oferecer seu apoio político ao presidente Lucho [Arce] e à nossa Bolívia soberana, digna e industrializada".

Lula também terá um encontro com sindicatos indígenas e camponeses.

Esta é a primeira visita de Lula à Bolívia desde que reassumiu a presidência em janeiro de 2023. A última vez que ele esteve no país andino foi em 2009, quando Morales estava no poder.

Acompanhe tudo sobre:Luiz Inácio Lula da SilvaGoverno LulaBolívia

Mais de Mundo

A menos de uma semana das eleições, crise econômica da Venezuela é vista no interior do país

Israel, Ucrânia e Palestina vão participar das Olimpíadas de Paris?

Trump já doou para a campanha de Kamala Harris quando ela era procuradora-geral da Califórnia

Mais na Exame