Mundo

Lufthansa interrompe voos para Teerã após EUA alertar sobre ataque iminente a Israel pelo Irã

Companhia aérea alemã afirmou que a suspensão vai durar até sábado

Lufthansa: companhia e outras empresas do setor temem aumento de conflitos no Oriente Médio (AFP/AFP)

Lufthansa: companhia e outras empresas do setor temem aumento de conflitos no Oriente Médio (AFP/AFP)

Estadão Conteúdo
Estadão Conteúdo

Agência de notícias

Publicado em 11 de abril de 2024 às 14h57.

Última atualização em 11 de abril de 2024 às 15h20.

A Lufthansa suspendeu voos de e para Teerã devido ao aumento dos riscos de segurança no Oriente Médio, depois que autoridades dos Estados Unidos disseram que um ataque a ativos israelenses por parte do Irã ou de seus representantes poderia ser iminente.

A companhia aérea alemã disse nesta quinta-feira, 11, que decidiu suspender os voos de e para a capital iraniana até sábado, prorrogando efetivamente a suspensão de voos anunciada na semana passada e que deveria durar até 11 de abril.

A Austrian Airlines ainda voa para a capital iraniana, mas a empresa suspendeu as dormidas de suas tripulações até sábado como medida de precaução, disse uma porta-voz da principal transportadora austríaca, que acrescentou ser possível à companhia aérea operar o voo Viena-Teerã sem deixar suas aeronaves no Irã durante a noite, respeitando os horários de trabalho legalmente permitidos para suas tripulações.

A decisão da Lufthansa ocorre um dia depois de autoridades dos EUA terem dito que o Irã ou seus representantes na região poderiam realizar um ataque contra Israel em retaliação por um ataque a um edifício diplomático iraniano na capital síria, Damasco, na semana passada, que matou altos funcionários militares iranianos.

A Síria e o Irã acusaram Israel de realizar o ataque e Teerã ameaçou publicamente retaliar.

Acompanhe tudo sobre:Conflito árabe-israelenseIsraelHamasIrã - PaísEstados Unidos (EUA)Lufthansa

Mais de Mundo

Programa espacial soviético colecionou pioneirismos e heróis e foi abalado por disputas internas

Há comida nos mercados, mas ninguém tem dinheiro para comprar, diz candidata barrada na Venezuela

Companhias aéreas retomam gradualmente os serviços após apagão cibernético

Radiografia de cachorro está entre indícios de esquema de fraude em pensões na Argentina

Mais na Exame