Líderes da União Europeia discutem Brexit e avanço da covid nesta quinta

Conselho Europeu, fórum deliberativo do bloco econômico, começa nesta quinta em Bruxelas. O primeiro-ministro britânico Boris Johnson deve participar

As negociações sobre o Brexit, a saída do Reino Unido da União Europeia, devem estar no centro das atenções nesta quinta-feira, 15 de outubro.

Hoje é o fim do prazo colocado pelo primeiro-ministro britânico Boris Johnson  para chegar a um acordo com o bloco econômico europeu sobre as regras para o comércio bilateral entre os dois mercados. Inicialmente marcado para setembro, o limite para o avanço das negociações foi postergado para 15 de outubro.

O Reino Unido deve deixar a União Europeia formalmente em 31 de dezembro.

Na visão dos britânicos a negociação é importante para assegurar condições comerciais favoráveis ao comércio bilateral Reino Unido-União Europeia, atualmente sem tarifas.

Sem avanços nessas conversas, o fluxo de bens e serviços entre Reino Unido e União Europeia a partir de 2021 deverá ser regido pelas regras da Organização Mundial do Comércio, a OMC, e que pressupõem algum tipo de alíquota de imposto nesses fluxos.

Nesta quarta, 14, o governo britânico revelou estar "desapontado" com o rumo das negociações com a União Europeia, segundo a emissora britânica BBC.

A angústia dos britânicos ficou aparente num telefonema de Johnson para Ursula von der Leyen, presidente da Comissão Europeia, fórum deliberativo do bloco econômico. O desconforto vem semanas depois de os britânicos ameaçarem abandonar os compromissos assumidos em janeiro, na largada para o processo do Brexit.

Entre os pontos de impasse nas negociações estão os limites territoriais para atuação da indústria pesqueira do Reino Unido no canal da Mancha, que divide a Grã-Bretanha da Europa continental, além das regras para os subsídios do governo a empresas.

O gabinete de Johnson quer garantir esses direitos aos britânicos. A ambição de Johnson entrou em conflito com Von der Leyen, que recentemente disse que a UE está disposta a chegar a um acordo amigável para o Brexit, "mas não a qualquer preço".

As conversas devem seguir nesta quinta-feira. Johnson, Von der Leyen e outros líderes de países membros da União Europeia devem ir a Bruxelas, sede do bloco europeu, para o encontro anual do Conselho Europeu, marcado para 15 e 16 de outubro.

Além do Brexit, na pauta das discussões está o avanço da covid-19 no continente. Ontem, o presidente francês Emmanuel Macron decretou toque de recolher nas principais cidades da França, a partir de segunda-feira, na tentativa de conter a pandemia.

Na mesma data, o governo britânico deve colocar partes de Londres em regime de lockdown. As medidas seguem decisões semelhantes tomadas por governos como o da Espanha e da Itália nas últimas semanas.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 1,90

Nos três primeiros meses,
após este período: R$ 15,90

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Atenção! A sua revista EXAME deixa de ser quinzenal a partir da próxima edição. Produziremos uma tiragem mensal. Clique aqui para saber mais detalhes.
Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.