Joe Biden enfrenta votação decisiva nas primárias democratas

Eleições primárias na Carolina do Sul, neste sábado, serão fundamentais para testar a candidatura do ex-vice de Barack Obama

São Paulo — O ex-vice-presidente Joe Biden enfrentará uma votação decisiva nas primárias da Carolina do Sul, neste sábado. Visto antes como um dos pré-candidatos favoritos do Partido Democrata a levar a nomeação, Biden tem tido dificuldade para transformar a sua popularidade em apoio dos eleitores democratas nesta primeira fase das primárias.

Embora tenha ficado em segundo lugar em Nevada, com 20% dos votos, Biden conquistou apenas o quarto e o quinto lugar em Iowa e New Hampshire, os dois primeiros estados que realizaram suas prévias neste mês de fevereiro.

A esperança de Biden é que, na Carolina do Sul, ele atinja uma votação mais expressiva, por causa da sua popularidade entre o eleitorado negro. Diferentemente dos estados anteriores, onde a população é predominantemente branca, a Carolina do Sul tem uma demografia mais diversa e representa melhor a realidade da população americana como um todo. Por lá, aproximadamente 27% dos habitantes são negros.

Portanto, se Biden conseguir uma votação expressiva em relação aos demais candidatos, o ex-vice de Barack Obama pode voltar a se fortalecer para a disputa nos próximos estados que realizam as prévias. Do contrário, pode ver sua candidatura enfraquecida e ser obrigado a mudar a estratégia e brigar com os demais candidatos mais ao centro do espectro político no Partido Democrata.

Os demais pré-candidatos também devem usar as prévias na Carolina do Sul para testar a sua popularidade entre o eleitorado negro do Estado. Há dúvidas sobre o desempenho de candidatos como Bernie Sanders — que vem liderando a disputa –, Elizabeth Warren, Pete Buttigieg e Amy Klobuchar, entre os eleitores negros.

Até quinta-feira, as pesquisas eleitorais indicavam uma preferência dos eleitores da Carolina do Sul por Joe Biden. Ele tinha 34,4% das intenções de voto, de acordo com a média das pesquisas calculada pelo site RealClearPolitics. Em seguida aparecem os candidatos Bernie Sanders (21,8%), Tom Steyer (13,8%), Pete Buttigieg (8,2%), Elizabeth Warren (8,2%) e Amy Klobuchar (3,8%). O ex-prefeito de Nova York, Michael Bloomberg, não participa das primárias na Carolina do Sul.

O resultado da Carolina do Sul tende a ter grande influência na votação da Super Terça, que ocorre na semana que vem, no dia 3 de março. É quando quando 14 estados realizam as primárias num mesmo dia. É a hora da verdade para Biden e os demais candidatos.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.