Mundo
Acompanhe:

Japão pretende aumentar gastos com defesa para U$ 318 bilhões em 5 anos

Críticos da mudança afirmam que ataques preventivos podem violar a constituição pacifista do Japão

Fumio Kishida: primeiro-ministro japonês definiu nova meta de gastos para os próximos cinco anos (Issei Kato/Reuters)

Fumio Kishida: primeiro-ministro japonês definiu nova meta de gastos para os próximos cinco anos (Issei Kato/Reuters)

E
Estadão Conteúdo

Publicado em 5 de dezembro de 2022, 14h37.

O primeiro-ministro japonês, Fumio Kishida, definiu nesta segunda-feira, 5, uma nova meta para gastos militares nos próximos cinco anos para 43 trilhões de ienes (U$ 318 bilhões), orçamento 1,5 vezes maior do que o atual, à medida que o país busca o reforço da defesa, incluindo o uso de ataque preventivo, segundo informações do ministro da Defesa, Yasukazu Hamada.

O governo de Kishida está finalizando a revisão da estratégia nacional de segurança e políticas de defesa de médio a longo prazo, que devem permitir o uso de ataque preventivo em uma grande mudança do princípio pós-guerra do Japão de praticar "somente autodefesa".

Críticos da mudança afirmam que ataques preventivos podem violar a constituição pacifista do Japão.

Os três principais documentos junto ao novo orçamento tem divulgação prevista para o final de dezembro.

Quer receber os fatos mais relevantes do Brasil e do mundo direto no seu e-mail toda manhã? Clique aqui e cadastre-se na newsletter gratuita EXAME Desperta.