Itamaraty exige investigação sobre morte de político na Venezuela

De acordo com o governo, o político da oposição Fernando Albán se jogou da janela do Serviço de Inteligência (Sebin) em Caracas

São Paulo - O Ministério das Relações Exteriores do Brasil exigiu nesta terça-feira que as autoridades da Venezuela permitam uma investigação "transparente" e "independente" sobre a morte do opositor Fernando Albán, que estava detido na sede do Serviço de Inteligência (Sebin) em Caracas.

"As circunstâncias da morte de Fernando Albán em instalações prisionais sob direto e integral controle das autoridades venezuelanas suscitam legítimas e fundadas dúvidas quanto a eventuais responsabilidades e exigem a mais rigorosa, independente e transparente investigação", ressaltou o Itamaraty em comunicado.

O governo brasileiro lembrou na nota que o Estado venezuelano e o governo do presidente Nicolás Maduro têm a obrigação de "garantir a integridade de todos aqueles que tenham sob sua custódia".

O Itamaraty também transmitiu suas condolências aos familiares e amigos de Albán, que era acusado pelas autoridades venezuelanas de envolvimento no atentado fracassado contra o presidente Nicolás Maduro em 4 de agosto.

Albán, do partido opositor Primero Justicia (PJ), foi detido na sexta-feira no Aeroporto Internacional de Maiquetía, que serve a capital Caracas, quando retornava à Venezuela procedente dos Estados Unidos.

O ministro do Interior da Venezuela, Néstor Reverol, afirmou no Twitter que Albán estava "na sala de espera" de uma sede do Serviço de Inteligência em Caracas e "se jogou por uma janela das instalações, caindo ao vazio".

No entanto, o partido do vereador afirmou que o político foi "assassinado pelo regime de Maduro" e exigiu "a verdade" sobre o ocorrido.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.