Israel inicia vacinação de crianças entre 5 e 11 anos contra covid-19

Decisão foi tomada na esperança de conter uma alta recente no número de infecções pelo coronavírus. Nas últimas duas semanas a taxa de contágio começou a crescer novamente
Decisão foi tomada após alta em casos de covid-19. (Corinna Kern/Reuters)
Decisão foi tomada após alta em casos de covid-19. (Corinna Kern/Reuters)
A
Agência Brasil

Publicado em 22/11/2021 às 21:07.

Última atualização em 23/11/2021 às 17:27.

Israel começou a vacinar crianças entre 5 e 11 anos de idade com o imunizante da Pfizer/BioNtech contra a Covid-19 nesta segunda-feira (22), esperando conter uma alta recente no número de infecções pelo coronavírus. 

A quarta onda de infecções, que atingiu Israel em junho, começou a arrefecer em setembro, mas nas últimas duas semanas a taxa de contágio começou a crescer novamente, indicando que o vírus pode estar novamente se espalhando de maneira exponencial.

  • Quer saber tudo sobre o ritmo da vacinação contra a covid-19 no Brasil e no Mundo? Assine a EXAME e fique por dentro.

O número de novos casos diários também disparou nos últimos dias, com metade das infecções confirmadas entre crianças de 11 anos ou menos.

A campanha de vacinação infantil começou na segunda-feira em uma praça de Tel Aviv, onde um pequeno número de pais se enfileirou em silêncio com seus filhos para receber as doses. A campanha será lançada a nível nacional na terça-feira (23).

"As crianças vão para a escola, se misturam com outras crianças, e estão fazendo muitas atividades sociais. Estamos muito animados para vaciná-las e voltar à vida normal", disse Katy Bai Shalom, que vacinou seu filhos na segunda-feira.

Ao receberem doses em frente às câmeras de televisão, algumas crianças sorriam e riam, enquanto outras choravam e se agarravam aos pais.

A população de Israel, de 9,4 milhões de pessoas, é relativamente jovem, com cerca de 1,2 milhões de crianças entre 5 e 11 anos de idade. Até novembro, o grupo possuía mais de um terço dos novos casos, de acordo com dados do Ministério da Saúde israelense. Cientistas e oficiais estão em dúvida se o país pode chegar à imunidade de rebanho sem a vacinação das crianças.