Investigadores da ONU afirmam que crimes de guerra foram cometidos na Ucrânia

Diretor do inquérito cita bombardeios russos em áreas civis, várias execuções, tortura, maus-tratos e violência sexual
 (AFP/AFP)
(AFP/AFP)
A
AFPPublicado em 23/09/2022 às 09:03.

A comissão de investigação da ONU para a Ucrânia afirmou nesta sexta-feira, 23, que "crimes de guerra" foram cometidos no país desde o início da invasão russa, em fevereiro.

Receba as notícias mais relevantes do Brasil e do mundo na newsletter gratuita EXAME Desperta.

"Com base nas evidências reunidas pela Comissão, concluiu-se que crimes de guerra foram cometidos na Ucrânia", afirmou o diretor da Comissão de Inquérito, Erik Mose, durante a primeira apresentação do grupo, que cita bombardeios russos em áreas civis, várias execuções, tortura, maus-tratos e violência sexual.

A comissão foi criada em março pelo Conselho de Direitos Humanos das Nações Unidas para investigar as denúncias sobre as ações das tropas russas na Ucrânia.

Em maio, o Conselho aprovou uma nova resolução que pedia à comissão para investigar especificamente as graves violações dos direitos humanos cometidas por tropas russas nas regiões de Kiev, Chernihiv, Kharkiv e Sumy.

LEIA TAMBÉM: Na Ucrânia, regiões ocupadas iniciam referendo sobre anexação à Rússia

Durante as investigações nas quatro regiões, a comissão visitou 27 cidades e localidades, e interrogou mais de 150 vítimas e testemunhas, explicou Erik Mose.

"Ficamos impactados com o grande número de execuções nas regiões que visitamos. A Comissão investiga atualmente as mortes em 16 cidades e localidade. Recebemos acusações confiáveis sobre muitos casos de execuções, que estamos documentando", declarou.

Os corpos encontrados têm como características comuns marcas visíveis de execuções, como as mãos amarradas às cosas, ferimentos de bala na cabeça ou cortes no pescoço.

LEIA TAMBÉM: